Depoimentos

Bom dia Fátima!! Fiz a primeira viagem de avião da minha vida!! Pensei que nunca entraria em um avião, só em pensar, já me causava um mal estar terrível. Detalhe, tinha medo, horror de algo que nunca tinha vivido, medo do desconhecido!!! O tempo foi passando e esse medo começou a me incomodar muito,queria reagir, queria fazer um teste mas não conseguia,me sentia uma fraca, insegura e ficava muito mal com isso. A empresa em que eu trabalho convocou algumas pessoas para um treinamento em São Paulo e eu era uma delas, com muito medo e insegurança resolvi aceitar, a viagem seria de avião, precisava de ajuda, sabia que sozinha não conseguiria. Fui para a internet em busca de algo que pudesse me ajudar e encontrei o Voando sem Stress, entrei no site e fiquei muito interessada, senti que seria a minha luz no fim do túnel, fiz os contatos e comecei o curso, online e presencial, e foi tudo para mim. Desde o primeiro contato, senti que fiz a escolha certa e mergulhei de cabeça. Fiz todas as atividades, aprendi as técnicas com resultados excelentes. Assisti todos os vídeos, super importante para mim!! Prestei muita atenção a todas as explicações dadas pelo Geraldo, eu que não tinha referência nenhum de vôo, fez toda diferença! Finalmente chegou o grande dia rs. Confesso que quando cheguei ao aeroporto senti muita ansiedade, me senti insegura,pensei: Você está preparada e rapidamente sentei e fiz a técnica da respiração e fui me acalmando e me sentindo segura. Logo depois, recebo os áudios da Fátima, pessoa tão dedicada e carinhosa, e aí me veio a certeza que estava tudo bem, falei para mim mesma: Não volto atrás, venci esse medo, ele não me domina mais!!!!! Quem controla a situação sou eu!!!! Entrei no avião e a viagem foi um sucesso total!!! Cheguei a fazer a respiração tranquila e vamos que vamos. Fiquei encantada com tudo o que via, reconhecia cada movimento do avião, cada barulho, tudo isso com muita calma, peguei até um pouco de turbulência e foi tranquilo, turbulência não derruba avião rsrsrs A volta foi um pouco diferente, o tempo estava bastante nublado,era noite e sentamos no final do avião. Ficamos uns 30 minutos dentro do avião parado e fechado, comecei a sentir um pouco de calor e fiquei com medo de passar mal, reagi, fiz a técnica da respiração e do relaxamento do corpo e fiquei calma. Começou a viagem, lá fora não se enxerga nada e o avião balançava muito e eu ia lembrando de cada informação recebida no curso e sabia que tudo aquilo era normal, faz parte da aviação, que os pilotos são super preparados e que só tinha que relaxar e curtir. Foi o que fiz!!!! Quando pousamos no Santos Dumont foi um pouco diferente mas não tive nenhum medo!!!!! Adorei a minha primeira experiência em viajar de avião!!! Foi uma sensação incrível, fiquei maravilhada com tudo, principalmente pela minha conquista, pela minha vitória, minha liberdade!!!! Não tenho palavras para agradecer a vocês do Voando sem Stress, vocês fizeram toda a diferença em minha vida!!! Gratidão, gratidão, gratidão!!! Super recomendo!!!! Bjo grande.

Finalmente chegou o momento de concretizar a viagem à França. Depois do curso Voando sem stress...As coisas foram feitas em Doses homeopáticas ...São Paulo, Ceará , vôos mais pertos e baratos. Foram algumas tentativas e 1 acerto final ( França) 20014 - primeira tentativa. O emprego do meu sobrinho que mora na França e que iria nos hospedar na casa dele chegou justamente no mês em que estaríamos chegando. 2016 na segunda etapa - Olimpíadas - O passaporte de um dos meus enteados não ficou pronto (a crise do papel moeda). Coincidentemente ...eu também (ainda) não estava pronta. Protelar pela segunda vez Coincidências à parte... em uma reunião de trabalho tiramos uma foto do grupo. Pois essa foto foi enviada pelo zap , justamente, para a esposa do meu sobrinho na França. Essa colega de trabalho é a melhor amiga da esposa do meu sobrinho e estava indo para a casa deles na mesma época em que nós também estaríamos por lá.Pois é...ela foi e eu...???? Depois de tantas tentativas e desistências... pensei comigo..dessa vez vai...Ah, vai!! Medos, fobias, refluxos, falta de ar, insônias, taquicardia...convidei todos os sintomas para irem comigo. Mas,também comecei um esquema de corrupção ( só que positiva). Iniciei com um painel. De uma parede inútil e sem vida colei várias gravuras com anúncios da Air France e fotos da França . Também li vários livros e romances sobre Paris. Festival do cinema francês ( assisti quase todos). Também levei a pedrinha azul que a Fátima me deu ( pequeno grande amuleto) .E tudo foi se encaixando no seu devido tempo. Imagine EU com tantas questões ter que ir para a França e ficar em uma fazenda a 40km de qualquer cidade mais próxima. Logo Euzinha tão Urbana. E Paris tão longe. Depois parei e pensei...É melhor fazer um PACOTE BÁSICO para tudo isso. Uma catarse só para tantos problemas e dificuldades. E ...depois de tantas novidades acabamos por dormir eu e a família em uma casa à parte da fazenda , construída numa árvore imensa . E que nos seus primórdios era um pombal ( muito comum naquela região). E não sei onde foram parar todos os meus sintomas...até agora não achei. Meu sobrinho é guia turístico e nos levou a dezenas de vilarejos , cidades históricas e Paris. E foi tudo Gentemmmm!!! E a viagem de volta??? Tempestade, suspeita de atentado, explosão no aeroporto ( nesse momento eu estava no banheiro e não ouvi - sorte?!!!!. Resumo da ópera...Se não fosse o curso Voando sem stress não iria dar para segurar a barra . Peguei mais aviões do que deveria. Primeiro o retorno para Paris ( com direito a vários vôos panorâmicos em torno da Torre Eiffell até ter autorização para a aterrizar) . Dormimos no hotel do aeroporto para depois pegar outro vôo para Holanda. E aí sim de volta para o Brasil. Ver e assistir de perto a satisfação dos meus enteados , marido e a minha também com tudo que viam e participavam não tive tempo para as neuras. Ahhhh!!!! Voando ...só vocês mesmos para fazer tantas realizações. Obrigada por tudo!!!!

Boa tarde Fátima e Geraldo, tudo bem com vocês? Faz tempo que estou pra mandar esse e mail contando minhas aventuras pelo Brasil e pelo mundo. Desde que fiz o curso voando sem stress, comecei a aceitar viajar de avião. Logo no início já senti uma melhora enorme, embora ainda tivesse receio, o pânico não me dominava. Consegui ir pra Cancun ( aquela viagem que eu tinha cancelado por medo de voar) e foi incrível. Depois fui pra Ilhéus e aceitei também encarar ir pra Orlando (um lugar que eu nunca imaginei que fosse, pois eu achava muito longe). Foi maravilhoso, mas lá tive uma crise de medo só por imaginar que, na volta pro Brasil, talvez eu não conseguisse sentar no meio do avião. Porém, consegui me controlar, optei por me divertir em vez de ficar chorando e imaginando o pior rs. As crianças amaram! E o vôo de volta foi uma delícia (Consegui sentar no meio rs). Ano passado, me superei de vez rs. Fomos pra João pessoa, Paris e Berlim. Foram os melhores voos da minha vida. Eu sempre escrevo isso rs. Ah em cada viagem, adquiri o hábito de entrar no avião e começar a escrever (como você me orientou). Coloco cada detalhe de como estou me sentindo, o que está acontecendo, o que estou fazendo, dou parabéns pra mim mesma rs, etc. E antes de cada uma delas, eu leio o que escrevi sobre as viagens anteriores. Isso é muito bom porque percebi que o ritual do friozinho na barriga, a sensação leve de flutuar, o barulho da turbina, por exemplo, que antes eu considerava um problema na aeronave, é normal e passa rápido. Já tenho tantas histórias que tô até pensando em no futuro escrever um livro kkk. Quem sabe né? Rs. Agora estou dentro do avião, quase chegando em Santiago, no Chile. Passamos pela cordilheira dos Andes e teve bastante turbulência, mas não me assusta mais. Lembro do Geraldo falando que turbulência não derruba avião. Enfim, só tenho a agradecer pelo trabalho maravilhoso que vocês fazem, ajudando pessoas que assim como eu, estavam perdendo a chance e a maravilha que é conhecer o mundo. Obrigada por tudo. Grande beijo

Conheci a Fátima e o Geraldo há um ano, quando recebi um daqueles convites irrecusáveis, para conhecer Portugal... O medo do avião me fazia querer que alguma coisa desse errada na compra das passagens. Quando tudo estava certo, fui procurar ajuda. E os encontrei !!! Fátima com sua doçura e firmeza e Geraldo com sua paciência para ouvir e responder tooodaasss as perguntas... Os exercícios, as técnicas foram fundamentais... Mas a confiança que ela me inspirou, realmente fez toda a diferença. Assim como outros medrosos como eu, a assistência da Fátima, que ligou quando eu estava a caminho do aeroporto e ficou comigo até o embarque, foi indescritível. Sua voz e incentivo me abriram para novas emoções. Foi uma viagem maravilhosa!!! Outras vieram depois e, a cada uma, eu lembro dela. A última para a Alemanha e Itália. Um sonho realizado! O avião virou o melhor amigo? Ainda não (rsrs). Mas eu lembro de tudo que ouvi e lá vou eu!!!

Como te falei, o melhor vôo foi o da volta, não pq não tremeu, mas pq vim muito bem! A ida (Rio-Roma) já tinha sido muito boa, fiquei ansiosa no começo, mas depois fiquei bem, porém não dormi. Ainda sim fiz tudo que tinha direito! :-) Cheguei à conclusão de que eu estar passando mal atrapalhou muito o voo de Roma-Amsterdã. Mas esse da volta (Amsterdã-Rio) selou a minha conquista! Não tomei nada em nenhum vôo, voei normal para avaliar a minha reação.Tinha pensado em tomar um remédio pra dormir na pior das hipóteses, mas não foi necessário. Na volta eu dormi pra caramba, quase a viagem toda! Comi, bebi, conversei, ri, olhei pela janela. Na ida tinha feito tudo isso, mas não dormi. Antes do curso não conseguia fazer nada disso! O avião balançando e eu dormindo. Quando isso seria possível??? Estou me sentindo empoderada! O medo é como se fosse uma lente através da qual você percebe e processa a realidade, mas de forma negativa e exagerada. Foi muito interessante para mim observar o comportamento relaxado das pessoas dentro do avião, em pé, conversando, rindo. Isso me ajudou a desconstruir a imagem de tensão que eu tinha de um vôo longo. Esse ano está sendo de muitas mudanças na minha vida pessoal e profissional. Essa é uma conquista da qual eu vou me orgulhar e que eu vou manter! Com a sua ajuda eu percebi que ninguém precisa ser refém do medo e por isso eu te agradeço profundamente! Agradeço muito ao Geraldo também! Fiz tantas perguntas a ele que foram respondidas com tanta tranquilidade e segurança! Não tem como não mudar depois disso. Quantas mudanças de paradigma! O trabalho de vocês faz diferença, porque vocês amam o que fazem e realmente se importam. Isso faz toda a diferença! Muito obrigada, um beijo enorme e quem sabe a gente não se encontra futuramente?

Olá, Fátima! Quero agradecer toda a atenção e carinho que tive neste curso online. Pela primeira vez em toda minha vida consegui fazer uma viagem tranquila, sem stress, sem pânico... Fiz toda preparação e exercícios indicados, além dos módulos que explicam toda mecânica do avião fazendo com que os nossos medos desapareçam de uma vez por todas. Na viagem da ida, ainda fui com um friozinho na barriga, mas na volta, por incrível que pareça, dormir a viagem toda. Meu marido e minha irmã ficaram impressionados, porque todas as vezes que viajei, sempre ia com um terço enrolado nas mãos (rsrsrsrs). Valeu super a pena! Super indico a qualquer pessoa que tiver medo de viajar de avião, fazer o curso. Muito obrigada!

Olá Fátima e Geraldo! Primeiramente agradecer é muito pouco! O curso é muito booooooommmm! Mas vocês dois entram com muita simpatia fazendo o curso mais leve e agradável. A minha procura ao curso foi devido a um convite do meu sobrinho que mora na Europa há muitos anos. E como casou com uma francesa e já tem um filho me convidou para o niver do menino. Mas como passei muitos anos sem viajar de avião não quis arriscar uma crise de qualquer gênero a não sei quantos pés de altura. Achei o curso super agradável porque os recursos utilizados estão,estreitamente, conectados com a prática que vai acontecer dentro do avião. Desde os exercícios na poltrona de relaxamento, a cabine de vôo, as técnicas de respiração e as dúvidas e curiosidades da aviação na sessão com Geraldo. Então resolvi fazer uma pequena viagem de avião dentro do Brasil como aquecimento. E fui ao Ceará com a família. Ao entrar no avião utilizei as técnicas de respiração, as frases- chave e confesso que rolou uma lágrima mas... tinha que " pagar- mico" ...quando pegamos uma "turbulência( leve ) ""DIZEM" que gritei "Saravá meu pai" mas, eu não me lembro disso. Lembro das risadas. Levei a pedra, as técnicas e as orações. Na volta fiquei mais apreensiva porque era vôo noturno e a paisagem de dia oferece mais distrações. Mas o que fiquei mais emocionada foi com a sua voz. O seu telefonema no aeroporto fez toda a diferença. Aqueceu meu coração. Me senti amparadas, acompanhada e confortada. Estou super feliz em ter conseguido viajar novamente de avião mas também por ter feito o curso que nos faz viajar dentro das nossas dificuldades. Mas, com um grande diferencial. Viajamos rumo a liberdade! Bjs

Há algum tempo essa imposição de não voar vinha me incomodando e me privando de viver alguns momentos com meus amigos e família, apesar de já ter voado e ter sido tranqüilo esse medo veio não sei de onde e me deixou 9 anos sem viajar, ou pior, sem cogitar a hipótese. Agora como vou casar e não queria magoar minha noiva busquei ajuda para conseguir ao menos começar a aceitar a hipótese de viajar de avião na lua de mel, mas o curso me trouxe bem mais, fiquei com vontade de ver como iria me comportar,pois sabia que iria conseguir me controlar mesmo que fosse difícil, eu tinha confiança necessária para ao menos tentar e eu já não aceitava mais não tentar. Comprei um viagem de avião para vivenciar tudo que conheci no curso, dois dias antes de viajar comecei a rever todos os vídeos do curso, isso me tranqüilizava bastante, na ida para o aeroporto eu procurei não pensar muito, deixar para começar a pensar quando estivesse entrando no avião ... e assim eu fui (agir dessa forma para não pensar em desistir e funcionou em nenhum momento passou pela minha cabeça isso) a decolagem para mim é a pior parte e a do vôo de ida foi ruim, mas apesar do desconforto consegui me controlar e após a decolagem foi tudo tranquilo, fiquei escutando musica passou bem rápido, o vôo de volta foi muito melhor e a decolagem já não foi tão ruim e vôo muito tranqüilo apesar do tempo nublado.. Muito legal o curso, disponibilidade total da Fátima, muito atenciosa!! Gostei muito e recomendo sem duvidas. Obrigado por isso!

Segue meu depoimento: Fatima e Geraldo, quero agradecer por essa viagem que para mim é um passo incrivel na minha vida. Cheguei ao ponto de pensar que nunca mais iria desfrutar de momentos desses. O curso significou um divisor de aguas. O mais legal de tudo isso foi no momento enquanto estávamos simulando um voo e eu tive uma lembrança de um trauma que passei a 13 anos atras e que nem lembrava mais , a partir desse momento inicie o meu processo de cura do medo de voar, "foi como um passe de magica". A metodologia do curso me fez pensar: como essa conversa e videos vão resolver um medo tão serio? Parecia que nao tinha muita lógica e na verdade foi o diferencial. Resumindo, estou aqui em Paris ( obaaaa), atravessei o Oceano , jantei, dormi no voo e quando a aeromoça me acordou para o cafe da manha dizendo que só faltava 80min para chegada eu tive a certeza que eu CONSEGUI!!! Obrigada, obrigada,obrigada!!!!!!!

Oi pessoal, Bom diaaaaaa!!! Meu Deus! Estou para escrever desde que voltei da viagem e ainda não o fiz. Que vergonha!!! Mas vamos lá: Não tenho palavras para descrever como foi maravilhosa a viagem. Conhecer França, Inglaterra, Irlanda e Itália – ah! A Itália – que sonho em forma de realidade! Ainda quero voltar a Veneza – eu até me beliscava lá para ter certeza de que aquela beleza realmente existe. No voo de ida contei com a ajuda de uma amiga segurando minha mão e conversando muito comigo. Também levei a pedra azul que você me deu no exercício de relaxamento e respirei. Deus sabe o quanto respirei!!! As mãos suaram um pouco, tive um pouco de vontade de chorar, mas depois tudo foi passando, passando, passando... a amiga conversou muito comigo, me acalmou, me animou, e eu lembrava de cada palavra sua e de cada palavra do Comandante Geraldo. Conforme o voo seguia tranquilo e normal, eu percebia que o medo estava na minha cabeça, e somente nela. O meu medo de ter medo era maior do que o medo em si. Chegamos em Paris e logo outro voo para Marselha. Aí foi a vez de outra amiga segurar minha não. Fiquei um pouco nervosa na decolagem, mas depois tudo passou novamente. Nos dias que se seguiram na França, não fiquei pensando no próximo voo que teria de pegar para Bristol, na Inglaterra. Em outros tempos eu ficaria pensando no voo e nem teria aproveitado os dias maravilhosos em Aix em Provence e cidades nos arredores. Bom, chegou o dia de partir para Bristol. Seria um voo de Marselha a Bruxelas, na Bélgica, e da Bruxelas a Bristol, mas houve uma confusão nas reservas das passagens e fizemos três voos – Marselha a Bruxelas; Bruxelas a Frankfurt, e Frankfurt a Bristol. Na confusão, até na Alemanha fomos parar. Tenho um carimbo de Frankfurt no passaporte agora. Kkk!!! E correu tudo bem, sempre com minha amiga segurando minha mão na decolagem, com exceção de um voo que não fomos juntas e que segui sozinha sem ninguém segurar a mão. Fomos eu, a pedra azul e Deus! E nada de medo. Começou a chegar o momento em que eu estava me perguntando cadê o pânico? Bom, daí para frente foi tudo ótimo: uns dias na Inglaterra. Depois um voo para Dublin. Muitos dias na Irlanda e, por fim, Itália. No voo de volta para o Brasil vim sozinha (Roma – Paris - São Paulo). Dois voos e tudo tranquilo. E no fim aconteceu algo estranho: eu dormi no voo e a pedra azul caiu de minha mão. Quando cheguei em SP fiquei procurando ela ao redor do assento, mas não a encontrei. Fiquei triste na hora, mas depois entendi a questão: eu a perdi porque não precisava mais dela. Eu estava curada! E o mais fantástico: Cheguei já pensando na viagem para as novas férias dentro de um ano: Cuba!!! Fátima e Geraldo, só tenho a agradecer a vocês, às palavras de incentivo, ao excelente Programa Voando sem Stress, ao carinho e disponibilidade de vocês em atender ligações e conversar via whatsap antes dos voos e toda a torcida pela cura dos fóbiquinhos rsrsrs!!! Agora posso dizer, com todas as letras: Eu não sou mais fóbiquinha. Eu sou livre!!! Além de tudo, o Programa ajudou a me auto-conhecer e modificar atitudes no trabalho, nos estudos, nas relações familiares e na vida.

Olá Fátima, Estou voltando pra casa feliz e realizada pela viagem que fiz! Quero agradecer de coração a ajuda que recebi de você e do comandante Geraldo, sem o qual talvez não conseguisse. Grande parte da minha vida fiquei enclausurada no medo (de avião era pânico mesmo) . Até o dia que resolvi dar um basta! Me enchi de coragem e procurei ajuda profissional e encontrei o curso online Voando Sem Stress. Só de ouvir o comandante Geraldo explicando o funcionamento do avião, já foi suficiente para me tranquilizar e crer que o avião é um meio de transporte seguro. E ai chegou o grande dia! Fui ousada e a viagem que escolhi não foi uma viagem curtinha, já de cara encarei 12 horas de voo. Atravessei o Atlântico! Como nada acontece como um milagre, senti as pernas bambearem e o coração bater forte ao entrar na aeronave, mas fui colocando em pratica o que aprendi e fui me acalmando. Em alguns momentos bateu aquele medinho, mas conversei com ele e o coloquei no seu lugar, no meu pé, porque aqui na minha mente quem está no comando sou EU! Pensamentos maravilhosos que fizeram a diferença para me tranquilizar, além disso, as respirações e principalmente as palavras do comandante ecoavam na minha cabeça : "turbulência não derruba avião", essas palavrinhas tinham um efeito mágico, porque não eram simples palavras jogadas , mas sim porque foram ditas por um profissional que sabe e tem experiência do que está dizendo. Confiei plenamente! Depois de 12 horas, olhei para aquele aviãozinho na tela em que acompanhamos o voo, o mapa do voo e ele já estava entrando em Paris. O dia estava claro, eu contemplava aquele céu azul agora da Europa e o avião voava como a leveza de um pássaro! E meu coração bateu forte de novo , mas agora de emoção! Sim, era eu! Euzinha atravessei o oceano e estava entrando em outro continente! Mais do que a felicidade de estar realizando o sonho de uma viagem eu estava brindando a minha superação. Senti orgulho da minha coragem , me libertei! Estava pronta para viver o que de melhor a vida tinha para me oferecer. Na volta, aconteceu o mesmo, um pouquinho de ansiedade, mas repeti tudo o que fiz na ida. E agora ficou tão mais fácil viajar dentro do Brasil e conhecer lugares que sonho há muitos anos. Já estou planejando outros voos. Isso não tem preço! Espero contribuir para que outras pessoas se inspirem e libertem-se . Parabéns pelo lindo trabalho que além de tudo é humano, jamais esquecerei o teu apoio e envolvimento falando comigo todo o tempo, inclusive no aeroporto antes da partida. Eu te agradeço e toda a minha família também. Em breve vou te dar um abraço aí no Rio.

Em abril de 2015, quando chegamos ao aeroporto do Galeão após uma viagem à Santa Catarina, comecei a minha batalha em tentar superar o medo terrível de avião. A viagem tinha sido ótima e sem nenhuma turbulência, mas mesmo assim eu fiquei extremamente nervosa, com a boca seca, as mãos suadas, sem conseguir comer e sequer olhar para o lado. O que me preocupava é que eu estava com uma viagem marcada em julho para Paris. Minha primeira viagem para fora do Brasil, de férias, para passar 18 dias fora, na companhia do meu marido e do meu filho de 5 anos. À partir daquele dia fiquei me perguntando como entraria de novo em um avião e como conseguiria passar tanto tempo dentro dele. Esses três meses foram um tormento e eu precisava buscar ajuda com urgência, pois não existia na minha cabeça a hipótese de desistir. Foi quando, através de um site de busca, encontrei o Voando sem Stress. Liguei para a Fátima e, logo no primeiro contato, senti uma empatia enorme. Fiz o curso on line e o presencial. Preciso ser sincera e confessar que, em um primeiro momento, achei que não fosse conseguir. Falei com a Fátima e com o Geraldo praticamente até a hora de entrar no avião. Eu estava em pânico. Entrei, sentei e, quando o avião decolou, para minha surpresa, relaxei. Consegui aplicar todos os exercícios de respiração, soltei o corpo da poltrona, descruzei as pernas e tentei curtir ao máximo aquele momento. Não vou falar que foi fácil, que não tenho mais medo, mas o resultado foi impressionante. Consegui me controlar e, quando o medo vinha, pensava em tudo o que eles haviam me dito. Fiquei muito feliz quando chegamos a Paris. Realizei um sonho e superei um medo. A viagem foi ótima. Descobri que viajar é uma das melhores coisas do mundo e já estamos planejando os próximos destinos. A ajuda de dois profissionais extremamente capacitados e acolhedores foi essencial para essa minha conquista. Obrigada, meus queridos. Vocês moram em meu coração.

Sou do RJ e já tinha feito algumas poucas viagens de avião, mas a que fiz em 2010 para a Espanha, apesar de ter sido tranquila em relação ao vôo, foram 12 horas intermináveis em pânico, sem conseguir dormir, comer e sentindo tudo de ruim que uma pessoa pode sentir. Quase desisti e pedi para sair do avião, mas fui. Porém, depois dessa viagem nunca mais quis entrar num avião, apesar da vontade de viajar ser grande e de ter ficado para trás em viagens de família por conta do medo. Isso me incomodava tanto, pois me impedia de realizar meus sonhos, até quem em Janeiro de 2013, depois de muita procura na internet, descobri o curso no RJ, falei com a Fátima pelo telefone e senti muita confiança e então resolvi começar o curso presencial logo no mesmo mês. Depois de terminar o curso, só me senti realmente preparada para encarar um avião nove meses depois. Me preparei bastante, revi tudo o que foi me passado no curso e fiquei surpresa de não ter sentido nada nem quando entrei no avião, mas não posso dizer que não senti nada na ida e na volta. Senti muito desespero principalmente na decolagem e em alguns momentos também mas sempre recorria à respiração e lembrava do que me foi ensinado. Um mês depois, em Novembro, resolvi encarar mais um desafio, uma longa viagem para o Canadá em que passaria três meses. Fui me comunicando com a Fátima até o dia da viagem. Quando chegou a hora, quase desisti de tudo ainda no aeroporto, estava desesperada, chorando e, mas mesmo assim eu fui. Peguei um vôo até SP, no qual fui super tranquila e em SP peguei o voo para Toronto e posso dizer que melhor seria impossível. Não senti medo algum nem durante a decolagem e já me sentia vitoriosa. Como nem tudo são flores, poucos dias depois peguei um voo de Toronto para NY que foi o pior da minha vida, pois na hora em que o avião começou a descer, uns 20 minutos antes, ventava tanto, mas tanto que o avião sacudia demais, dava aquelas caídas e já tinha gente vomitando e gritando. Os passageiros estavam tensos, inclusive eu, que no final estava segurando a mão do gringo que estava sentado ao meu lado. Mas apesar disso tudo, eu mantive o controle, pois sabia que para os pilotos isso é mais do que normal e como tinham voos de 30 em 30 minutos para lá, já sabiam o que iriam enfrentar pelo caminho, além de saber que turbulência não derruba avião. Foi horrível, mas no final me senti mais preparada ainda, pois tive a certeza de que são coisas que nos assustam, mas que na verdade não é isso que vai derrubar um avião. E a volta de NY para Toronto então, não tenho nada a falar de tão tranquilo. Mas ainda assim sentia que faltava mais alguma coisa para me sentir realmente curada: conseguir viajar sozinha (pois estava junto com minha irmã). E realmente aconteceu, pois tive que voltar duas semanas antes dela, mas posso dizer que foi PERFEITO. Encarei Toronto x SP na maior naturalidade e sem um pingo de medo e quando cheguei em SP para pegar o voo para o RJ, entrei no avião como se estivesse entrando no carro e ainda fui na janela, apreciando tudo (o que antes nem cogitava a possibilidade) e fotografando a viagem quase toda. Quando cheguei ao RJ foi uma sensação de liberdade tão grande por ter a certeza de estar curada, apta a viajar de avião sozinha e realizar meus sonhos. Por tudo isso só tenho que agradecer de coração à Fátima e Geraldo pela paciência e por me passarem toda confiança e conhecimento. Sem isso, acredito que jamais seria capaz de conseguir o que consegui.

Oi Fatima, fiz o curso com você no começo do ano. Está lembrada? Pois então, só agora fiz a viagem de avião. Vou te contar como foi. Na ida, fiquei normal nos dias que antecederam, quando cheguei ao aeroporto, quando fiz o check-in, quando entrei no avião também. Não posso dizer que não senti nada, mas também não fugi do controle. A hora mais tensa pra mim é na decolagem, aquele vazio que dá na barriga que parece que o avião vai cair, mesmo sabendo que não vai. Mas para a primeira até que acho que me saí bem, deu um pouco de formigamento nas mãos, mas procurei controlar através da respiração como você ensinou. Depois que passou a decolagem e um tempo depois ficou mais relax. As três horas de voo foram super tranquilas, quem deu um pouco de trabalho para as aeromoças foi uma passageira que estava com medo e sentindo mal, dizendo que estava com "gastura". Só deu um pouco de turbulência uando estava para pousar, mas nada demais também. Na volta, o pior foi a decolagem, pois senti mais do que na ida aquela sensação de que o avião estava caindo. Mas fiz o mesmo que na ida com relação à respiração. Demorei mais tempo pra me acalmar, mas depois disso consegui ficar normal. Assim como na ida o vôo foi super tranquilo. Até consegui olhar pela janela e tirar uma foto sem medo (a foto está anexada ao e-mail). Na verdade achei que me saí melhor do que imaginava apesar de achar que ainda tenho muito que melhorar. Gostaria de não sentir absolutamente nada, mas achei que já foi um grande avanço não ter fugido e ter encarado essa e ter me controlado. Beijos

Sou mineiro e com um histórico de medo, pânico e qualquer semelhança do gênero que vocês possam me atribuir. Antes de conhecer o Geraldo e a Fátima, podia contar nos dedos quantas vezes voei, 3 vezes dentro do Brasil e uma vez para Europa, sendo que esta última foi o ponto crucial para não querem voar nunca mais, de tão horrível, tanto na ida quanto na volta, foram 9 horas de tensão e nervosismo, achei que iria ter um infarto. Logo com 5 minutos de vôo se eu pudesse pedir para descer pagava o preço que fosse, tive os piores sintomas do medo, tomei dois comprimidos de xxxxxxx e nada, nenhuma reação, não dormir nem 1 segundo, isso foi em dezembro de 2008. Em 2010 minha esposa começa a falar na minha cabeça (vamos levar os meninos para conhecer a Disney), e pronto, comecei a lembrar tudo que passei, o medo foi tanto que passei a ver um programa no canal fechado de acidentes de avião e mostrava pra ela (ta vendo olha ae). Com a persistência da minha esposa ela descobriu uma empresa especializada em tratar do medo de voar (voando sem stress) e me pediu pelo menos para conhecê-los, como se diz o ditado, a primeira impressão é a que fica. Falei com a Fátima e o Geraldo pelo telefone, pelo menos 1 hora, e senti que podia pelo menos tentar, avançando e fazendo o curso pessoalmente, o que foi o suficiente para autorizar minha esposa a comprar as passagens. Passei a sentir mais segurança, o Geraldo é tão dedicado no que faz, que me impressionou pela técnica, segurança e conhecimento que passava, acho que fiz com ele foi um curso intensivo de piloto de avião e não de medo de voar, (kkk). A Fátima é uma profissional que passei admirar pelas idéias e conforto que transmite, enfim no dia 08 de outubro passado, realizei o primeiro vôo depois do curso e voltei no dia 28 do mesmo mês, a experiência foi espetacular, na ida na primeira hora confesso para vocês que passei a sentir tudo de novo, mas com tranquilidade passei a lembrar das conversas técnicas do Geraldo, das palavras de conforto da Fátima e tentei relaxar, e após 1 hora de vôo, o medo foi passando aos poucos. Passei a aplicar o que aprendi e ao poucos fui curtindo o vôo, na volta a mesma coisa, com um detalhe nem na primeira hora fiquei tenso. Confesso a vocês que perder o medo completamente ainda não, mas pra que nem pensava em voar mais, foi um avanço enorme que faço um AGRADECIMENTO à Fátima e ao Geraldo por este avanço do meu trauma de voar, e finalizando, que esse depoimento é de uma pessoa isenta de qualquer vínculo pessoal com eles.

Oie!!! Ontem declarei o dia da minha independênciaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa!!! Fátima impressionante: a viagem foi extremamente tranquila. Não senti medo. Todas as vezes que sentia ansiedade controlava a respiração e tencionava e relaxava o corpo, mas foram poucas vezes. Quando ficava tensa pensava da forma como você falou, sempre na solução que aprendi que não havia motivo para ter medo. Mas sempre disfarçando (rsrsrsrs). Na decolagem: "xxxxx, não precisa ter medo, a velocidade em função do peso do avião já são pré-calculados para que isso aconteça com segurança, o avião não volta para o chão". Na turbulência (passamos por algumas leves): "XXXXX, não há motivos para ter medo, turbulência não derruba avião, são movimentos normais". Quanto aos "mantenham seus cintos afivelados, pois estamos passando por uma área de instabilidade", eu nem me importei. Lá em cima: "xxxxx, aqui é seguro, aqui é tranquilo, não há motivos para se preocupar". No pouso: "xxxxxx, são movimentos normais do avião" e os pilotos são preparados para pousar até sem visibilidade nenhuma". Não imaginava que a viagem ia ser tão tranquila. E já tenho uma impressão diferente quanto à Azul também, extremamente tranquilo e até melhor que tem uma televisãozinha em cada poltrona pra distrair, ótimo. Fiquei conversando com os colegas durante o voo (e trabalhando). Viajamos uma hora e meia e depois mais quatro horas. Ah depois vou te mandar a foto viu: O RIO AMAZONAS DE LÁ DE CIMA! rsrs impressionante! Bjs e obrigada por tudo.

Volta Querida Fátima! Voltei e estou curada! O voo de volta - diurno - foi um grande desafio, pois achei que fosse levar muito para passar o tempo. Muito pelo contrario. Voltei com um amigo muito querido, batendo papo, notebook aberto vendo fotos da viagem..... A única coisa diferente que aconteceu é que embarquei muito resfriada, e quando chegou a hora do piloto aproximar ao RJ, rompi o tímpano direito, com a descida e diferença de pressão, mas o nao teve culpa direta nisso ! rsrsrs Muitos beijos e muito obrigada por tuuuudo, mais uma vez. Carinhosamente,

Ida. Chegueiii !!! Fátima, vocês me ajudaram e muito! O voo foi super tranquilo, e achei lindo sobrevoar o oceano. Vi duas estrelas-cadentes, e a ausência das luzes das cidades deixa o céu maravilhoso. No meio do caminho pegamos algumas nuvens pesadinhas, e o avião sacudiu pra lá, pra cá, pra cima, pra baixo.... nesta hora meu labirinto atacou e fiquei tonta, mas não dei chilique !!! O meu companheiro de viagem suava como se estivesse tomando banho, e eu botei em prática seus ensinamentos de respiração e lembrando que aquilo eram apenas como "buracos na estrada". A informação do comandante durante o curso, explicando que o ar é denso, e é ele quem faz a "estrada", fez muito efeito na minha cabeça. Perdi a coisa do "estou suspensa no ar milagrosamente..." Foi tudo muito bom, me mantive super tranquila o tempo todo. Acho que foi superado !!!!!!!! E ainda não caiu a ficha de que estou na Europa. NUNCA estive aqui por medo de avião, acredita? AMO vocês ! Vou super indicar a todos os que têm este problema!

Queria te contar que minha viagem foi ótima. Fiz todos os exercícios que você passou e fiquei "controlando" a minha mente para não pensar besteira e me concentrei nas informações passadas pelo comandante. Fiquei pensando e falando que estava tudo bem, que eu estava tranquila. Meu marido realmente é um santo porque já expliquei para ele praticamente todo o curso, com todas as estatísticas e informações! Mas o importante é que tudo isso junto me ajudou muito e consegui viajar com uma tranquilidade bastante razoável. Os voos não tiveram turbulência, graças a Deus, mas sei que ainda preciso melhorar nesse quesito. Acho que a cada voo vou me concentrando e tentando aproveitar a parte boa de voar, os movimentos como que de pássaro como você fala e o melhor de tudo, que é chegar no destino e conhecer lugares maravilhosos! Agora minha próxima viagem agendada é em junho e depois tenho outra em agosto. Quero te agradecer muito por essa ajuda, sei que muitos podem não entender, mas você já deve ter ouvido muito isto.... o seu curso está me ajudando a sair de uma prisão porque o medo paralisa e limita. Do fundo do meu coração, muito obrigada e, por favor, estenda esse agradecimento ao comandante, que também me ajudou muito (e vai continuar ajudando! rs). Espero que possamos manter contato quando eu estiver próxima de viajar novamente. Abraços,

Fátima Semana passada fizemos a tão esperada viagem à Cancun. Foram dois voos: um de São Paulo a Bogotá e outro de Bogotá a Cancun. Meu marido falou pra eu dar uma olhada novamente na parte on line, mas como estava na maior correria com o meu trabalho acabei deixando pra última hora (véspera da viagem) e não consegui encontrar a senha, aí me preocupei um pouquinho rsrs. No caminho até o aeroporto e também até entrar no avião eu estava muito calma, bem diferente de antes de eu fazer o curso. Só bateu um medinho na hora da decolagem, mas passou assim que o avião ganhou altura. Fiquei super tranquila, cheguei feliz em Bogotá. No voo de Bogotá a Cancun, que era um pouco mais longo, senti o mesmo medo na hora de decolar (esse medo demorou um pouco mais pra passar) até porque minha filha começou a falar brincando: Nós vamos cair!!! Tive que ficar brava com ela rs. Mas depois de um tempo que o avião estava em altura de cruzeiro, relaxei, tirei fotos, comi, assisti filme e fiz algo inédito: acompanhei meu filho duas vezes ao banheiro!! UMA GRANDE VITÓRIA!! Lá, conheci uma brasileira que tem uma amiga que deixou de ser jogadora de tênis porque ficou traumatizada durante um voo do Japão para o Brasil. Passei o seu site pra ela, fiz a maior propaganda rsrs. Na volta para o Brasil teve mais turbulências, no entanto eu estava tranquila, com exceção da decolagem kkk. Mas posso dizer que em uma escala de 0 a 10, o voo foi nota 10. O passeio foi maravilhoso e devo isso a vocês. Esta viagem já tinha sido adiada e não teria acontecido se eu não tivesse feito este curso. MUITO OBRIGADA POR TUDO!

Oi Fatima, Cheguei ontem ao Canada e foi tudo ótimo. Os vôos foram super tranquilos, tanto do RJ x SP quanto pro Canada. Não fiquei com medo do avião. Teve pouca turbulência, foi mais quando passou ali pelo Equador, mas no mais foi super tranquilo. Em Guarulhos foi pelo Terminal novo que até que está super legal. E uma coisa que agora acho o máximo e não pensava nem em fazer antigamente é ir olhando pela janela, pena que no voo pra Toronto sentei na fileira do meio. Mas no mais está ótimo aqui. Qq coisa vou te mandando noticias. Mas correu tudo bem.

"Pensei que nunca mais ia entrar em um avião. O medo foi crescendo e me paralisou. Viajar se tornou um martírio, além do sofrimento era constrangedor. Minha terapeuta me incentivou a fazer o curso. Como sou "pé no chão" preciso de respostas lógicas. Realmente tive todas as respostas "racionais" que precisava. Viajei logo após, quis testar meus limites. Não vou dizer que foi uma tranquilidade, mas também não passei pelo sofrimento de antes, o que já é um bom começo".

Volta Querida Fátima! Voltei e estou curada! O vôo de volta - diurno - foi um grande desafio, pois achei que fosse levar muito para passar o tempo. Muito pelo contrario. Voltei com um amigo muito querido, batendo papo, notebook aberto vendo fotos da viagem... A única coisa diferente que aconteceu é que embarquei muito resfriada, e quando chegou a hora do piloto aproximar ao RJ, rompi o tímpano direito, com a descida e diferença de pressão, mas o aviao nao teve culpa direta nisso ! rsrsrs Muitos beijos e muito obrigada por tuuuudo, mais uma vez. Carinhosamente,

Fátima, bom dia, Retornei da minha viagem aos EUA neste sábado e queria te relatar com foi: Me senti melhor. Antes do embarque ainda me senti nervoso, mas em menor grau que anteriormente sentia. Dentro do avião, minha viagem foi mais tranquila, nos momentos de alguma turbulência (que foram poucos), consegui colocar na minha cabeça o que vocês mostram no treinamento, que isso não derruba avião, e passei bem mais tranquilo que nas minhas experiências passadas. Ou seja, fiz uma viagem melhor, mas ainda acho que preciso evoluir mais. Ainda não estou no estágio que quero estar, mas como disse, foi muito melhor que em outras viagens. Você mesmo disse que não é como passe de mágica, e que essa fobia vai indo embora aos poucos não é isso? Então acho que estou indo bem, e no caminho correto pois viajar já não é mais motivo de desespero para mim. Gostaria muito de agradecer a tua ajuda e a do sr Geraldo. E queria saber também se existe mais algum passo a dar por agora? Abraços e mais uma vez obrigado,

Já de volta! A viagem foi ótima! E Curtimos bastante!! O voo foi super tranquilo! Só na subida e descida que fiquei tensa.. , mas quando pintava medo , lembrava da nossa conversa e da tranquilidade do Geraldo falando rsrsrs, mas tive um pouco de suador nas mãos, tenho que entender melhor os barulhos do avião!!! rsrsr .. mas faz parte!!! Agora é aguardar a viagem para Buenos Aires!!! Beijos e obrigada pelo carinho!!!!

Olá Fátima, Quanto tempo, ando ocupada com algumas coisas pendentes no trabalho. Mas, vamos ao que interessa, a viagem foi muito boa, fiquei muito tranquila. Segui alguns conselhos que consegui lembrar, como não segurar o corpo, respirar profundamente, manter a mente tranquila. Falei comigo várias vezes durante a viagem que toda aquela angustia não tinha relação com o presente. Este pensamento me acalmou bastante. Ouvi música da Lorena e da Enya, realmente não ouvir os burburinhos do avião me deixou mais tranquila. Em voos mais curtos e com aviões menores (focker 50 e o Embraer) me sinto melhor. Tirei fotos durante o voo. Consegui me controlar. Eu não assisti ao vídeo que você comentou, eu não consegui entender onde era para acessar, mas consegui fazer alguns exercícios, conforme coloquei anteriormente. Bem, resumindo, foi uma viagem muito boa, quase não tive angustia. Não consegui dormir, mas para iniciar tá bom. Não devo viajar de avião mais este ano. Talvez no primeiro semestre do ano que vem, ou mais garantido no segundo. Tenho a agradecer sua paciência mais uma vez, realmente eu tenho muitas atividades, e as vezes falta tempo. Espero contar com vocês para minha próxima viagem, eu quero um dia falar para vocês que medo de voar foi coisa do passado. Agradeço o cuidado e a atenção de vocês. Enfrentar este medo fez mudar algo dentro de mim, estou elaborando ainda, mas não é mais o mesmo medo. Quando for viajar de avião novamente entro em contato. Um abraço bem caloroso.

"A viagem parecia um teste do curso. Peguei seis aviões de porte variado, tive duas panes leves e uma turbulência considerável. Só nessa hora fiquei um pouco mais tenso, mas controlado! Notei que outras pessoas também estavam como eu. As mudanças foram claras; estou bem mais tranquilo".

"No começo não dei muita importância ao meu medo. Até que virou pânico. Na última viagem tive que tomar remédio, dei vexame. Fique com aquela cena na memória. O curso dá um chão, ensina que você pode se controlar sim. Gostei! Só tomei coragem de viajar seis meses depois. Foi bacana me ver ali de novo. Mas foi um voo muito tranquilo. Me pergunto como seria se tivesse turbulência, teria me saído bem? Deixo pra contar depois".

Oi Fatima, Correu tudo melhor que eu esperava. Não senti nenhum pingo de medo nem na decolagem (que foi tranquilissima). Nada nada de pânico em momento algum. O avião e tratamento dos comissários da Air Canada foi maravilhoso, até conversei com um dele e falei sobre meu medo e ele disse pra não ter medo pq ele nunca tinha passado por nada além de turbulência. O voo veio super vazio então todo mundo se esparramou nas poltrona e dormiu. Eu inclusive consegui dormir e comer, coisa que nunca tinha conseguido. O vôo veio a maior parte do tempo com turbulência, nada demais, mas ficava sacudindo sem parar, mas tb não me deu medo nenhum. Enfim, essas são as notícias. Estou muito feliz por ter conseguido. Mas só vou contar vitória mesmo em Fevereiro quando voltar para o Brasil. Obrigada por tudo.

"Não há formula mágica pra perder o medo, cada um precisa descobrir um caminho próprio, uma saída. Os testes foram muito importantes pois cada mostrou um aspecto de mim. Passei a entender melhor o que sinto. Viajei duas semanas depois, ainda com um pouco de ansiedade, mas só o fato de conseguir viajar já é um excelente resultado".

Bom dia Fátima!!!! Sobrevivi ao aviãooo!!!! heehehe A viagem foi ótima e suas dicas valeram demais para que tudo fosse mais tranquilo!!!! Foi um avião pequeno da Azul, aqueles turbo hélice, portanto a subida não foi muito agradável, mas confieina capacidade dos pilotos, no avião e curti tudo... e adorei a descida hehehehe da medo mas é gostosa a sensação!!! Respirei fundo algumas vezes que foram necessárias... lembrei de várias frases sua... e tudo foi muito tranquilo, fora que virei amiga íntima do senhor que estava do meu lado na ida, coitado, não parava de falar um minuto se quer, e ele me ajudou muito tbm a entender cada momento da decolagem e do pouso!!! Fátima meu sincero Obrigada pela atenção viu!!!! Muito Obrigada. Segue em anexo uma fotinha no meu destino final ( a viagem tão esperada) e daquele céu maravilhoso. Beijos

Fatima, chegamos ótimos em Barbados!!! A viagem foi super tranqüila, fiquei muito calma e não senti medo, apenas em alguns poucos momentos senti aquele friozinho na barriga e apreensão por entrarmos em nuvens e balançar um pouquinho, mas foi tão pouquinho que nem da pra contar como turbulência. E foi tanta correria...nosso vôo do Rio pra Sao Paulo ( como eu já havia cantado a pedra...) atrasou quase uma hora e chegamos faltando 5 minutos para o nosso vôo de SP/ Barbados decolar. Vieram nos pegar no avião e nos levaram correndo para o outro...não deu tempo nem de pensar em nada...nem de te ligar. Mas estou super feliz por ter seguido em frente com a programação da viagem e me dado a oportunidade de reforçar em mim que sou mais forte do que meus medos! Agradeço à Deus por ser tão meu amigo, me cuidar e responder minhas orações, e agradeço à você, minha querida amiga, que com tanta boa vontade e carinho me ajudou a acreditar que eu podia sim enfrentar as minhas dificuldades!!!! Obrigada querida!!!! Tirei varias fotos de dentro do avião. Vou postar pra vc ver. E vamos nos falando esses dias! Temos Wi-fi no hotel de graça... Bjs e fique com Deus!

Olá Fátima, tudo bom ? te liguei na 6af. mas acho que estavas ocupada. Cá estou eu no Rio de novo e as viagens estão transcorrendo em bom tom , ainda não é algo que flui normalmente , mas a cada dia vai ficando mais tranquilo. Continuo ficando tenso apenas no momento da decolagem, fora isto, até a corridinha na pista , fico tranquilo e depois que estabiliza volto ao normal, hoje tive um começinho de batedeira no coração, mas caprichei no KIT ( respiração, relaxamento e contagem regressiva ) , funcionam muito bem. Acho que ontem a noite não caprichei na mentalização. Mas, confesso que estou surpreso e feliz comigo mesmo, estou embarcando numa boa, e principalmente, trabalho normalmente, antes eu chegava tenso, dopado, acabado e não conseguia trabalhar direito. Do jeito que vai vou terminar tirando uma carteira para pilotar. Rss. Um abração

"São tantas as notícias sobre aviação e todas preocupantes. O medo vai sendo plantado na gente. No início do ano precisei fazer uma viagem e não consegui, voltei do aeroporto. Um amigo me indicou o curso. Achei interessante pois eles fazem uma fotografia do medo de cada um, assim os "remédios" são diferentes. Então lá estava eu de novo no aeroporto e desta vez não voltei. Na ida fui acompanhado e me senti relativamente seguro. Mas foi na volta, sozinho, que percebi que estou pronto para outras viagens. Assumi meu controle".

"Depois do curso, o meu nível de ansiedade baixou muito, estando agora de razoável para pouca. Durante o voo, especialmente os curtos, estou pouquíssimo ansiosa, bem mais tranquila. Fiquei muito satisfeita, pois tive 100 % de retorno do meu investimento".

"Só a perspectiva de viajar já me deixava tensa. Pequenas viagens de lazer viravam um problema. Tive oportunidade de ver o filme quando o curso estava sendo criado e só com isso consegui uma melhora bem significativa. Animada, fiz o curso completo e logo depois viajei. A viagem foi muito boa, diferente de todas as outras. Os conceitos que aprendi foram muito importantes pois me ajudaram a controlar o medo".

"Havia tentado alguns tratamentos mas o medo de voar permanecia. O curso era uma esperança. Gostei da forma transparente com que trataram o assunto, sem falsas promessas. Fiz o modelo individual e uma semana depois viajei. Apesar da ansiedade e um pouco de tensão, não se compara ao sofrimento de antes. Fiz alguns exercícios durante a viagem e isso ajudou muito. Agora sei que posso viajar".

Oi Fátima. Foi o melhor voo que fiz na vida. Todas as vezes que houve turbulência me lembrada das explicações do geraldo e fiquei muito bem. Obrigada por vocês terem sido os responsáveis por esta grande vitória.

Difícil colocar em palavras nossos sentimentos. Mas vou tentar... Já há alguns anos, viagem de avião significa pânico para mim... Durante os voos, chorava o tempo todo, segurando uma oração e pedindo para não morrer. A cada barulho, turbulência, luz acesa para apertar os cintos eu pensava: é agora. Vou morrer... Mas eu tinha certeza absoluta disso... Era a minha hora... Fiquei mais de um ano sem me arriscar em viagens aéreas, quando surgiu uma ótima oportunidade para ir a Paris com meu marido... Como as coisas aconteceram muito rápido, não deu tempo para eu pensar... Em poucas horas já estava com a passagem comprada e tudo marcado... Mas quando a ficha caiu que eu iria passar quase 11 horas dentro de um avião, iria passar horas em cima de um oceano, sem terra embaixo, enlouqueci. Tive certeza absoluta que era a passagem para a minha morte. Passei a não dormir mais, e imaginar a vida dos meus dois filhos sem pai e mãe... Comecei a envolver toda a minha família nesta paranóia... Já estava deixando por escrito o que era para ser feito caso nós morrêssemos... Aí, um dia, falando meu desespero para um amigo, por sinal piloto, ele me falou da tal Fátima do curso para quem tem medo de voar... Não pensei nem um minuto: vou fazer. E fiz. Não preciso dizer como foi o curso. Preciso sim, dizer como foi minha viagem de ida e volta a Paris... Foi MARAVILHOSA! Parece que uma outra pessoa estava naquele voo. A cada barulho, turbulência ou acender das luzes eu pensava em cada palavra sua...? Você não é especialista em barulhos de avião... Turbulência não derruba avião... O piloto tem família, também quer voltar para casa ... E assim por diante. Nas horas das turbulências, eu me desapegava do banco, respirava fundo, ouvia a música, e fechava os olhos... Quando dava por mim, já estava pensando nos meus filhotes esperando os inúmeros presentes que traríamos para eles... Realmente só preciso dizer MUITO OBRIGADA. Cada palavra sua, cada frase sua, ficou gravada na minha memória. E eu não pretendo esquecê-las nunca. Você foi um anjo que caiu do céu. Caiu do céu não. Pois anjo nem avião caem do céu... É assim que eu penso agora!

Oi Fátima, acabo de chegar de Orlando - algumas malas nem foram abertas - e fiquei ansioso para lhe contar que minha esposa foi e voltou sem nenhum sinal de ansiedade - excetuando os normais causados pelos atrasos, avisos a bordo num inglês a 60 rpm, etc. - e que só pode ser atribuído aos preciosos momentos que dedicamos a fazer o curso "Voando Sem Stress". Um beijão de muito obrigado a ti e ao Cmte Souza Pinto

"Durante muito tempo para mim, "voar " tinha se transformado em um enorme pesadelo. Todas as vezes que eu precisava viajar a trabalho ( porque a passeio nem pensar ), o pânico tomava conta de mim . A medida que a viagem se aproximava , diminuíam consideravelmente meus momentos de tranquilidade , não conseguia dormir e um medo imenso tomava conta de mim. Tudo que eu imaginava é que eu ia morrer naquela viagem, que não voltaria a ver minha família. Um dia me deparei com uma reportagem " Quem tem medo de voar ?" e assim cheguei a você, que não prometeu um milagre ou cura mágica, mas que efetivamente se dispôs a me ajudar a superar o que me parecia impossível. Finalmente pude falar dos meu medos, de como minhas mãos ficavam agarradas a poltrona na hora da decolagem, que cada barulho que o avião fazia minha imaginação o transformava numa pane, e logo em seguida viria um desastre e, lógico, eu logo ia morrer e por aí em diante. Conversamos por um longo tempo e pude compreender que as coisas que você me dizia eram coisas que realmente podiam me ajudar. Esse pensamento e essa certeza foram meus companheiros e me ajudaram muito. Fiz os exercícios de relaxamento, escutei a música, lembrei de cada recomendação e me preparei durante uma semana para minha primeira experiência de voar aceitando minhas limitações. Logo no início notei uma grande transformação em mim, até o momento do voo eu não tinha perdido nenhuma noite de sono, tive a opção de antecipar o voo e fiz isso, pois queria logo ver como eu iria reagir (até te liguei, aliás, em minha primeira viagem te liguei inúmeras vezes para te contar do meu passo a passo). Enfim chegou a hora e eu finalmente embarquei, não sem medo, ou querendo me transformar em uma aeromoça, mas tentando viver cada situação apenas no momento em que ela chegasse de fato. Porque iria me preocupar com algo que ainda nem tinha acontecido? (hoje acho que essa foi minha maior superação, pois na realidade percebi que durante um longo tempo me preocupei com inúmeras coisas que nunca chegaram a acontecer). Suas palavras de apoio e incentivo foram minhas melhores companheiras de viagem, a cada turbulência, a cada subida e descida lá estava eu fazendo a contagem, a respiração, lendo. Nos últimos tempos já enfrentei aeroportos fechando devido a temporais, turbulências, enfim, só rindo, porque "tudo" me aconteceu nessas ultimas viagens, só que eu já aprendi a controlar minha ansiedade e transformei o que eu chamava de "voo para a morte em voo para a vida,". Continuo não querendo trabalhar em aviação, mas levarei sempre tudo isso que descobri com você em minha mala todas as vezes em que precisar voar"!

Olá Fátima, Estou de volta após encarar os voos de ida e volta para Orlando. Meu comportamento superou minhas próprias expectativas e, sem dúvida alguma, o curso foi fundamental para que a viagem fosse tranquila, sem crises de medo durante todas as etapas do voo (apenas um pequeno frio na barriga durante as decolagens e por pouquíssimo tempo). Com o voo estabilizado, me senti seguro durante todo o restante da viagem e não pensei em nada catastrófico. Após essa viagem e com os conhecimentos adquiridos no curso, estou resgatando a confiança em voar, convencendo-me novamente da segurança que envolve esse meio de transporte e que não há motivo para medos paralisantes. Fora esse motivo, que já me deixou bastante feliz, a viagem com a família para a Disney foi fantástica e ficará para sempre marcada em nossas lembranças. Seria frustrante não usufruir tantos momentos de alegria e diversão apenas pelo medo de voar. Mais uma vez, meus agradecimentos a você e ao Comte. Geraldo por compartilhar conhecimentos e ajudar a pessoas, como eu, a remover medos para viver de forma mais plena. Não consegui assento nas janelas, por esse motivo, não consegui boas fotos aérea, mas seguem fotos da viagem e de dentro da aeronave. Abraços.

Ola, não tive oportunidade de entrar em contato, mas vocês estiveram presentes nos meus momentos de reflexão, contribuindo para que eu conseguisse vencer o maior desafio deste ano que passou. Graças ao seu apoio e encorajamento estou conseguindo fazer semanalmente a ponte aérea e honrar meus compromissos de trabalho. Sou eternamente grato e desejo muitas alegrias para vocês. Espero que continuem com este lindo trabalho e "salvando" outros medrosos como eu. Um grande abraço.

Boa tarde! Espero encontrá-la bem! Queria te contar que já fui viajar e já voltei, deu tudo super certo. No dia anterior, tentei fazer novamente o curso on line, mas acabei dormindo antes de começar. Acabei ficando um pouco apreensiva momentos antes de entrar no avião, e também antes de ele decolar. Nestas horas pensava no que você e o Geraldo me disseram no quesito segurança: acabei ficando tão à vontade que comi, dormi, andei e fiz tudo o que tinha direito durante o vôo. Até entendi sua filha: aquela turbulência boa de dormir (realmente, concordo, é boa mesmo). Nas horas que balançava um pouquinho pensava: é apenas um buraco da estrada, e por incrível que possa parecer esta simples frase me deixava tranquila. Confesso que há muito tempo (realmente muito) não passava tão bem, fiquei tão abusada que no local que fui decidi fazer um passeio de helicóptero. Este foi um pouquinho mais difícil, mas superei também e nem pedi que o piloto descesse. Acho que estou quase curada, falta apenas atravessar o Atlântico para testar. Agradeço muito mesmo de coração pelo que fez por mim. Mudou minha vida em muitos aspectos, você não pode nem imaginar. Um grande abraço, e continue ajudando as pessoas desta forma, sua passagem diretamente para o céu é garantida com certeza, precisávamos de mais pessoas assim neste mundo.

Querida Fatima. Boa tarde! Eu sou xxx, mãe da xxx que foi para Londres. Estou escrevendo para lhe agradecer por tudo que fez por ela. Eu estava tão desesperada com a situação, vendo-a chorar todos os dias, dizendo que era muito jovem para morrer, que sentei em frente ao computador e pedi para que Deus me ajudasse a encontrar uma solução para que eu pudesse ajudar a minha filha a enfrentar o medo de avião. Pois desde o começo quando ela e o Pai tiveram a ideia do intercambio, eu deixei bem claro que não concordava com isso agora, já pelo fato de saber o quanto ela sofre no avião. Mas ela sempre insistiu na ideia pois falta pouco para que seja fluente no ingles. Bem digitei no google dicas de como perder o medo de avião mesmo sem saber se existia, livros ou dicas, muito menos imaginava que fosse encontrar cursos. Vi curso da TAP, e outros mas meu coração com a ajuda de Deus fez com que eu visse você. Já gostei de primeira, tive a sensação de paz e tranquilidade quando vi sua foto. Sabe como é coisas de mãe. Daí mandei o -e-mail e você respondeu no dia seguinte e com isso fiquei mais confiante ainda. Bem ela começou a fazer o curso e já notei melhoras, apesar de que quando fez os exercícios em que aparecia um vídeo onde tinha o barulho do avião decolando começou a chorar. Estava ao lado dela, fiquei aflita e pedi para ela não ir. Depois que ela se acalmou me disse que não poderia deixar que o medo atrapalhasse seus planos e que ela ia conseguir vencer. Bem ela fez tudo direitinho e fez alguns pedidos, no qual nós respeitamos. A principio não queria que eu e me marido fossemos ao aeroporto leva-la. Disse que se isso acontecesse ela não ia conseguir embarcar. Mas depois no penúltimo dia mudou de idéia e pediu que fossemos mas que não ficassemos ali no portão de embarque. Então fomos eu, meu marido, minha mãe que ela ama de paixão e uma amiga de muitos anos que é uma graça. Inclusive a amiga que dormiu aqui de sexta para sábado e não nos largou enquanto a xxx viajou. Bem fomos leva-la e paramos na pizza hut, sentamos,conversamos, pedimos pizza e ela foi ao banheiro com a amiga e quando voltou disse: - já estou morrendo de saudades de vocês e começou a chorar daí já tinhamos combinado de não chorar, mas infelizmente não deu, demos um forte abraço e ela saiu. Bem eu estou muito orgulhosa dela como sempre tive desde o dia que ela nasceu. É uma menina encantadora, não me da trabalho algum é muito responsável, nunca recebi uma reclamação da escola, e agora, você deve imaginar como eu estou triste sem a presença da minha boneca e companheira. Essa noite não consegui dormir nem tomando calmante. Ontem a noite ela mandou mensagem de voz chorando de saudades. Mas hoje já acordou bem animada, já foi ver onde é a escola pegou metro, ônibus, foi ao mercado, limpou todo o quarto, está uma gracinha e agora acabou de me mandar uma mensagem dizendo que está fazendo algo para o jantar. Hoje lá é feriado e foi até melhor porque assim ela pode se localizar. Amanhã começam as aulas e eu vou ficar aqui torcendo para que ela goste do grupo e da turma. Depois te mando noticias. Querida gostaria de agradece-la por tudo, pela profissional que você é, e pelo coração abençoado que tem. Sem sua ajuda tenho certeza de que esta hora ela não estaria lá. Que Deus abençoe sempre você e sua família, pois senti pela sua voz que você faz o que ama e faz de coração para ajudar mesmo e não só pela parte financeira. Aliás digo que pelo apoio e profissionalismo que recebemos, seu curso é bem barato. Mas a recompensa maior é a espiritual, as bençãos de Deus, e não a material. Parabéns querida! Já adoro você. Obrigada por tudo. Falei para a xxxx que estava escrevendo para você e ela lhe mandou um grande beijo. Tenha uma semana repleta de alegrias. Obrigada por tudo. Beijos

Oi Fátima!! Não tenho palavras para agradecer tudo que você e o Geraldo fizeram por mim. Uma grande transformação está acontecendo em minha vida. Não só consegui vencer o medo de voar mas percebi como sou uma pessoa controladora, super protetora e o quanto isso faz mal não só pra mim mas pra todos que me cercam e que eu tanto amo. O primeiro grande passo já foi dado, estou me policiando o tempo todo e tenho certeza que grandes mudanças ainda virão. Já consegui perceber melhoras e estou me sentindo muito bem! O Rio é uma cidade maravilhosa. Conhecemos o Pão de Açúcar, é lindíssimo! Fiquei pensando em quantas maravilhas eu deixei de conhecer pelo medo de voar. Ontem o voo de volta foi simplesmente MARAVILHOSO, eu estava muito tranquila, totalmente confiante. Já me sinto preparada pra ir pra qualquer lugar, afinal descobri que JÁ CONSIGO VOAR SEM STRESS!! Estamos muito felizes!! Muito obrigada pela recepção, pela conversa, enfim por tudo. Grande abraço,

Fátima, Quero registrar, como cliente, minha satisfação com o resultado que obtive até agora no tratamento do medo de voar. Agradeço a você e ao Comte. Geraldo pela atenção e tenho certeza que busquei ajuda com profissionais competentes e que amam o que fazem. Os exercícios, dicas e depoimentos enviados estão sendo importantíssimos nesse momento. Obrigado por sempre colocarem-se à disposição para contato (inclusive celular), apresentando-se como apoio para qualquer intercorrência. Isso foi além da minha expectativa com o curso. Se for possível, envio notícias já no aeroporto. Abraços.